domingo, março 16

Inauguração


A julgar pelo que começa a ver na Internet, a partir de agora as agências do centro do país vão começar a incluir o caso Rodão em suas pautas. Afinal, tem um ex-reitor de federal indiciado - mais um para fazer companhia ao Timoteo, tem deputado no meio, professores universitários, as zelites do país, etc - . O que me intriga nessas coberturas é a forma como se lida com o relato sobre a gênese do que se considera errado no caso Rodão. Por exemplo, as informações sobre o início, em 2003. Qualquer jornalista poderia ter questionado as autoridades no dia 17 de junho, em Santa Maria, em 2003. O press-release abaixo está até agora no sitio do Detran:
A Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência - FATEC, vinculada à Universidade Federal de Santa Maria, realiza nesta sexta-feira dia 17 de junho, às 11 horas, a solenidade de inauguração do centro de pesquisa no trânsito, com ênfase na segurança. Trata-se do programa Trabalhando pela Vida! , que irá prestar serviços especializados na área. A FATEC é encarregada pelo Detran-RS da criação e aplicação das provas teóricas e práticas para a certificação da Carteira Nacional de Habilitação.
O Prédio de Pesquisa, Desenvolvimento e Serviços está localizado no Campus da UFSM, numa área de 680m². Dentre os setores que compõem essa Unidade, destacam-se os de Desenvolvimento de Softwares, Digitação e Diagramação, Elaboração de Exames Teórico-Técnicos, Estudos das Tecnologias de Última Geração, Leitura Óptica, Pesquisa e Desenvolvimento de Ações Pedagógicas, Pesquisa e Desenvolvimento de Estatísticas.
Além da equipe do Trabalhando pela Vida!, e de seu coordenador, Professor Dario Trevisan de Almeida, estão previstas as presenças do Governador do Estado do Rio Grande do Sul (RS), Germano Rigotto, do Secretário de Estado da Justiça e Segurança do Estado do Rio Grande do Sul, José Otávio Germano, do Diretor-Presidente do Detran-RS, Carlos Ubiratan dos Santos, e do Reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo Jorge Sarkis.

Rigotto veio, viu, assinou, sob o testemunho do Reitor e de todos os jornalistas presentes. Até ali, como dizia aquela senhora, estava tudo bem. Nem as pedras podiam ignorar que ali se assinava um contrato com dispensa de licitação. Acho curiosa é a ênfase que hoje se dá para uma informação que, se não era pública, a responsabilidade de não se saber isso devia cair nos curiosos. Eu não diria a mesma coisa sobre as cláusulas de sigilo que haviam no contrato de 2003. O tal contrato, no entanto, não foi remetido pelo ex-reitor ao Conselho Universitário para aprovação, muito embora ele envolvesse servidores e bens da Ufesm. Ele diz que apenas apresentou a Fatec e a Ufesm ao Detran. Por que o contrato não subiu até ao Consu?
O diretor de Centro que assinou o contrato pagou caro por esses detalhes. Foi indiciado.
Na foto, uma tapera da Serra do Caverá, por onde andava Honório Lemes, o Leão do Caverá.
Ainda pago uma visita ao túmulo dele, nas areias de Rosário. Essa história de ser gaúcho, sabe como é.

Um comentário:

Dorotéia disse...

O cara era um bandido, isso sim!!!Há muitas história dos feitos (pouco nobres) dele lá na city.
bj
Rosana